Um dos hits de 2009 foi, sem sombra de dúvida, o bandage dress. Ele chegou e arrasou, circulou por todos os corpos femininos de Hollywood e apareceu nos principais eventos. Só deu ele!

Mas mesmo com todo esse fusuê sobre esses vestidos, muita gente continua sem entender as principais informações a cerca dessa febre. E como parece que ele veio para ficar, resolvi investigar e escrever um “guia”.

Na verdade, eu fiz uma pesquisa bem grande, acessei vários sites, li inúmeras opiniões sobre esse estilo de vestido, li reportagens em revistas… enfim, reuni muita informação, mas muita meeeesmo! Sendo assim, acho que este será uma espécie de Guia Definitivo sobre Bandage Dress!

Pode parecer muita pretensão, né, mas garanto que está imperdível! Vamos, então, à primeira parte dele?!

.

1º – Dicionário Básico:

Antes de mais nada, é importante entender os principais termos utilizados:

  • Bandage Dress: modelo de vestido, combinado de lycra com spandex, que é costurado em faixas e fica bem justo ao corpo.
  • Hervé Léger: esse é o nome do francês que transformou o bandage dress num verdadeiro ícone da moda na década de 80.
  • Max Azrta: estilista à frente da Hervé Lédger atualmente que ressucitou o típico vestido dos anos 80.

.

2º – Quem Pode Usar:

Segundo Regina Martelli,  editora de moda da Rede Globo, elogiadíssima pelos looks da emissora – inclusive de Patrícia Poeta – diz que só quem tem o corpo em forma pode se arriscar em usar o vestido bandage. Em suas próprias palavras:

“As mulheres têm que ter autocríticas: precisam ser magras, não necessariamente altas, porque o bandage pede uma super plataforma. É um look para se fazer um tipo, para ir numa festa mais descolada”.

Eu discordo da expert. Costumo dizer que não existe isso de quem pode ou não usar qualquer coisa. Acho muito mais correto falar que há um biotipo de corpo que irá favorecer mais uma determinada peça do que alguma outra. E é precisamente isso que ocorre com o estilo bandage.

Esse modelo de vestido é, na sua grande maioria, extremamente justo, curto e decotado. Ou seja, já multiplica a sensualidade da mulher só em olhar para ele!!! Além disso, como ele é constituído de faixas costuradas praticamente no corpo (quase como um adesivo), qualquer gordurinha em excesso será revelada sem pena. Portanto, cuidado!

As magrinhas, sem coxão e sem peitão, podem abusar do vestido, praticamente sem restrição. Já as que tem corpão, com pneuzinhos, coxa e peitos volumosos, a atenção deve ser redobrada!

.

3º – Bom Senso é Importante:

Como o vestido bandage é extremamente sexy, é importante tomar muito cuidado para não ficar algo “cheguei”, em ficar parecendo uma “piriguetchy”. É importante ter bom senso, se olhar inúmeras vezes na frente do espelho e, lógico, ter uma bela auto-confiança!

Para não ficar exagerado, use com muita moderação qualquer tipo de acessório e opte pelo clássico para não errar:

  • Colares e cordões: são extremamente dispensáveis, para que não chame ainda mais atenção para a região do colo.
  • Estampas de Animais: pra quê mais uma peça que remete à sensualidade? Não precisa!
  • Jóias douradas, prateadas ou brilhantes: o excesso de peças chamativas pode ser um erro. Tome cuidado!
  • Batom vermelho: dependendo do modelo do vestido, o batom pode ficar bom. Mas se surgir alguma dúvida, opte por não usá-lo.
  • Cabelo: fica melhor preso, com um belo coque para compor com o vestido.

.

4º – Escolha o Modelo Certo para Você:

Após a minha busca para montar esse “guia”, percebi que existem três principais pontos que devemos prestar atenção na hora de escolher o modelo de vestido de estilo bandage ideal para cada uma:

  1. Decote: se você tem seios grandes, valorize-o com um decote; se tem seios pequenos, opte por um modelo mais estruturado!
  2. Comprimento: os mini só devem ser usados por quem não tem pernas muito grossas!
  3. Cor: quem é mais gordinha deve escolher cores mais escuras; além disso, tente escolher sempre uma cor que sobressairá de acordo com seu tom de pele!

E para acertar todos esses pontos é extremamente necessário que a gente tenha um auto-conhecimento muito bom do próprio corpo. Saber quais são os pontos que nos favorecem e aqueles que devemos esconder é fundamental na hora dessa escolha do seu bandage dress.

.

5º – Onde Encontrar no Brasil:

Sei que existe os modelos em lojas no território nacional – muuuuuito mais baratos do que o legítimo Hervé Léger (que custa de U$ 950 a U$ 4.900), diga-se de passagem – na Le Lis Blanc, Lolitta, Aüslander, Zara, L’Atelier, C&A, Espaço Fashion, Guaraná Brasil

Atualmente, como virou moda, é só dar uma procurada que acha-se um modelo bandage com um preço muito mais em conta!

.

  • Na parte II desse post – que em breve entrará no ar – vou colocar muitas fotos para ilustrar todos esse erros e acertos acerca do bandage dress. Veremos quem são as famosas que usam essas tendência e como usá-la na vida real, sem cometer gafes.

Anúncios